Alterações do espermograma após reversão de vasectomia

A reversão de vasectomia utiliza costuras extremamente delicadas para reconstruir o fluxo interno do ducto deferente por onde passam os espermatozoides. No entanto, é comum que por melhor que seja feita a reconexão do canal, ele fique levemente estreitado. Em outras palavras, dificilmente a cicatriz envolvida na cirurgia permitirá que o deferente mantenha homogeneamente o calibre do ducto original. Diante desse leve estreitamento pode ser que os espermatozoides tenham dificuldades em passar por essa região. Por terem que gastar energia extra durante o processo, é comum que o espermograma demonstre alterações de motilidade, forma ou até mesmo concentração dos espermatozoides. Por outro lado, pacientes que fizeram vasectomia em geral já provaram sua fertilidade no passado e foi demonstrado que tais indivíduos necessitam de uma quantidade menor de espermatozoides para atingirem gravidez, o que torna a reversão uma excelente opção quando bem indicada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eduardo de Paula Miranda - Doctoralia.com.br