Cirurgia de prótese peniana para doença de Peyronie

A Doença de Peyronie é a principal causa de deformidades penianas adquiridas no mundo. Essas deformidades podem ter características distintas e estar associadas em uma multiplicidade de combinações possíveis. Pode causar um impacto negativona vida sexual dos homens tanto por limitações físicas como psicológicas. Não é incomum que o Peyronie esteja associado a disfunção erétil, o que contribui para dificultar ainda mais a situação.

Quando a doença de Peyronie está estabilizada, as cirurgias são as opções com melhor potencial de corrigir as deformidades. Na presença de disfunção erétil grave e refratária ou de deformidades complexas, a cirurgia reconstrutiva com colocação de prótese peniana passa ser uma opção interessante, pois, por ser mais extensiva, é capaz de corrigir curvaturas ou perdas de volume mais acentuadas e preservar ao máximo as dimensões do pênis.

Só a colocação do prótese em si é capaz de corrigir uma boa parte das deformidades existentes, sobretudo as curvaturas de menor magnitude. No entanto, muitas vezes manobras adicionais podem ser necessárias:

  • Modelagem: após a colocação prótese pode-se “modelar” o pênis, dobrando-o no sentido contrário à deformidade residual para tentar fraturar placas e gerar uma melhor alinhamento do eixo. Essa manobra é simples, mas extremamente eficaz para pequenas curvaturas residuais.
  • Plicaturas vs. Incisões: na presença de deformidades residuais significativas mesmo na presença da prótese pode haver necessidade de combinações de técnicas. Incisões da camada de revestimento do pênis são mais eficazes para corrigir grande deformidades e alterações de calibre (indentações e ampulhetas), porém aumentam o tempo cirúrgico e podem requerer dissecção dos nervos do pênis. Plicaturas não são muitos eficazes nessa situação, mas alguns cirurgiões as preferem pela sua simplicidade. No entanto, devem ser feitas com cuidado em casos de próteses infláveis.
  • Técnica de deslizamento: é uma técnica mais invasiva com o intuito de recuperar o comprimento perdido com a doença de Peyronie. Consiste em desmembrar e esticar o pênis para colocação do maior comprimento de prótese possível.

Também é importante decidir qual a melhor prótese a ser utilizada em cada caso. Próteses infláveis, além dos benefícios de ocultação e funcionalidade, têm um potencial de promover melhoras continuadas ao longo do tempo, pois a ciclagem do sistema hidráulico vai aos poucos esticando os tecidos internos, e há um potencial de se ganhar comprimento e calibre.

Por fim é importante ressaltar que toda cirurgia envolve riscos. As cirurgias de prótese são uma opção de tratamento definitiva e irreversível, por isso deve ser muito bem indicada. Em casos de doença de Peyronie há um aumento do tecido cicatricial inelástico, fazendo com tais cirurgias sejam tecnicamente mais desafiadoras. Daí a importância de procurar profissionais gabaritados e com experiência neste tipo de procedimento para otimizar os resultados e minimizar os riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eduardo de Paula Miranda - Doctoralia.com.br